r Pharmacoténica Formulas - A Fórmula da sua saúde

A fórmula da sua saúde
GUIA DE SAÚDE

Carlos Eduardo C. de Toledo

Cardiologista

Azeloglicina

Azeloglicina Ácido azeláico solúvel
Nome comum Azeloglicina
Denominação científica Diglicinato de Azeloil Potássio
Aspecto Líquido claro, incolor e inodoro
Solubilidade Completamente solúvel em água.
pH 6,5 a 7,5
Atividade

O Ácido Azeláico é um dos ativos mais conhecidos no mundo pela sua eficácia no combate à acne suave e moderada, além de outras desordens epidérmicas. É o único produto capaz de reduzir eficientemente os níveis de ácidos graxos livres no sebo, ao mesmo tempo em que reduz o número de Propionibacterium e micrococci intrafoliculares, sem interferir na produção sebácea normal. O Ácido Azeláico tem potencial terapêutico na rosácea e nas desordens hiperpigmentantes. Azeloglicina é o Ácido Azeláico solúvel, um produto com qualidades que nenhuma outra substância possui no mercado. Do ponto de vista químico, Azeloglicina guarda todas as características do Ácido Azeláico insolúvel, somando a ele aspectos de um surfactante. Azeloglicina pode ser considerada um emulsionante hidrofílico; uma importante característica quando se fala da aplicação do Ácido Azeláico em produtos cosméticos. Azeloglicina interfere na patogenesia da acne por sua propriedade anti-queratinizante, antibacteriana e antiinflamatória. Acredita-se que a sua ação ocorra pela redução da síntese protéica nas células. Sabe-se que o efeito redutor da Azeloglicina sobre os ácidos graxos se deve à inibição competitiva da 5-alfa-redutase, bloqueando a conversão da testosterona a diidrotestosterona (DHT). A sua maior ação normalizadora de lipídeos é detectada na região da testa e do queixo. Ácido Azeláico é um agente anti-queratinizante devido ao seu efeito citostático antiproliferativo sobre os queratinócitos.

Em baixas concentrações, Azeloglicina apresenta propriedades bacteriostáticas contra uma extensa variedade de aeróbios (S. aureus, S. epidermidis, E. coli, P aeruginosa dentre outros). Em altas concentrações, age como bactericida contra S. epidermidis e S. aureus. Um creme contendo Ácido Azeláico trata com sucesso acne suave a moderada.

Reações adversas Efeitos colaterias podem ocorrer em alguns pacientes. Cita-se vermelhidão (1%), ressecamento (1%), coceira (1 a 5%), sensação de queimação (1 a 5%) e picadas (1 a 5%). Os sintomas aqui mencionados são passageiros.
Observações No tratamento de acne moderada a severa, Ácido Azeláico pode ser favorável quando combinado à Minociclina. Os números revelam que essa associação resulta em 90% de respostas boas e excelentes. E pode contribuir na redução de recorrências após a descontinuação de terapia sistêmica. Azeloglicina, usada juntamente com emulsionantes lipofílicos, forma emulsões O/A estáveis. Entretanto não é indicada em emulsões A/O ou sistemas lipídicos anidros. Azeloglicina deve ser usada com cuidado em mulheres grávidas ou lactantes. A relação risco/benefício nesses casos deve ser discutida com o médico.
Armazenamento Manter em recipiente hermeticamente fechado, à temperatura de 15 a 30* C e distante da luz. Não deve ser refrigerada.