A fórmula da sua saúde
GUIA DE SAÚDE

Luis Carlos Alves Negrão

Oftalmologista

Sulfadiazina de Prata

Sulfadiazina de Prata
Nome quimico 4 - Amino-N-2-pyrimidinylbenzene-sulfonamide, silver salt.
Aspecto Pó branco
Pesomolecular 357,13
Solubidade Praticamente insolúvel em água, etanol, éter e clorofórmio
Propriedades/Aplicações A SULFADIAZINA DE PRATA combina em um só composto, as propriedades antibacterianas do íon prata e da sulfadiazina. Possui amplo espectro de atividade sobre microorganismos Gram positivos e negativos, sendo de particular eficácia para Pseudomonas aeruginosa, um dos principais responsáveis por infecções decorrentes de queimaduras. Além disso, possui atividade antiviral, antifúngica e contra protozoários.
O mecanismo de ação antimicrobiana da SULFADIAZINA DE PRATA pode ser explicado pela reação do íon prata com o DNA da bactéria, atuando especificamente no processo de replicação. Algumas pesquisas sugerem uma interação do fármaco com a parede da célula bacteriana, tornando-a lábil. A sua ação é prolongada, por se tratar de um complexo que se dissocia vagarosamente, resultando em um reservatório de prata no local do ferimento.
A SULFADIAZINA DE PRATA é indicada para uso tópico, como coadjuvante na prevenção e tratamento de feridas em pacientes com queimaduras de segundo e terceiro grau; também prevenindo ulcerações ou infecções cutâneas. A sua aplicação não causa depleção de íons sódio, potássio, cloreto e não inibe a anidrase carbônica. A maior parte da SULFADIAZINA DE PRATA parece estar presente na superfície da lesão; parece haver formação de albuminato de prata, através do acúmulo de albumina no local da queimadura, ou complexação da prata com grupos sulfidrila encontrados principalmente em fibras elásticas da pele sã.
Faixa de concentração É indicada na concentração de 1% em cremes (por exemplo, com PEG e propilenoglicol).
Observações Não associar a SULFADIAZINA DE PRATA a enzimas de uso tópico, pois há possibilidade de inativação pela prata. Deve ser administrada com cautela em pacientes com insuficiência renal, hepática, mulheres grávidas, portadores de porfiria e discrasias sanguíneas. Reações adversas são pouco frequentes. Pode induzir hemólise em indivíduos deficientes em glicose-6 fosfato desidrogenase. Não provoca manchas nos ferimentos ou roupas.
Armazenamento

Conservar em frascos bem fechados e opacos, ao abrigo da luz.