A fórmula da sua saúde
GUIA DE SAÚDE

Luciana Regina Mazucato

Reumatologista

Hidroxicloroquina Sulfato

Hidroxicloroquina Sulfato
Nome comercial Plaquenil R-USA
Aspecto Pó cristalino branco ou quase branco, praticamente inodoro;
100mg de Sulfato de Hidroxicloroquina são equivalentes a aproximadamente 77mg
de Hidroxicloroquina base
Solubilidade 1 em 3 partes de água; praticamente insolúvel em álcool; parcialmente solúvel em clorofórmio e éter
Propriedades/indicações Causando menos efeitos colaterais que o Difosfato de Cloroquina, o Sulfato de Hidroxicloroquina, composto 4-aminoquinolínico com ação e utilização primária antimalárica (similar a da cloroquina), tem indicação principal ao tratamento de várias formas de patologias como lupus eritematoso (discoide ou sistêmico), artrite reumatóide aguda ou crônica, luscites, eritema polimorfo à luz solar, granuloma sarcoídico cutâneo e à fotoproteção sistêmica.
Dosagem O tratamento com Sulfato de Hidroxicloroquina é normalmente iniciado com 400-600mg/dia, em doses divididas, preferencialmente às refeições ou com leite; uma vez obtida resposta, a dose é reduzida para 200-400mg/dia (dose de manutenção), A dose mínima efetiva, em nenhum caso deve exceder 6,5mg/kg peso/dia. No tratamento da artrite reumática, se os resultados esperados não forem obtidos dentro de 6 meses, a terapia com Sulfato de Hidroxicloroquina deve ser descontinuada. A administração de Sulfato de Hidroxicloroquina também é sugerida para profilaxia de tromboses venosas profundas pós-operatórias, em doses de 200mg a cada 6 a 8 horas.
Observações

Em tratamentos prolongados com Sulfato de Hidroxicloroquina, recomendam-se exames oftalmológicos periódicos para diagnóstico precoce de comprometimentos oculares como a retinopatia. Principalmente em pacientes com tendência ao desenvolvimento de dermatoses, podem ocorrer reações dermatológicas ao Sulfato de Hidroxicloroquina. É preciso cautela à prescrição em pacientes com disfunção renal ou hepática, porfiria, psoríase e deficiência de G6PD.

Os efeitos colaterais mais comuns do tratamento com Sulfato de Hidroxicloroquina incluem discrasia sanguíneas, dores de cabeça, náuseas, vômitos, diarréia, cólicas, púrpura, dermatites esfoliativas, irritabilidade, nervosismo, etc.

Em tratamentos prolongados e com doses altas, podem ocorrer: psicose, convulsões, ataxia, fraqueza da musculatura esquelética, perda de peso, anorexia, problemas visuais (diminuição da acuidade visual, distúrbios de acomodação, modificações geralmente irreversíveis na córnea e retinopatia, deficiências na distinção de cores, etc.), alopécia e descoloração dos cabelos, pigmentação de mucosas, diminuição da audição, acufenos, neuromiopatias e miopatias, exarcebação ou precipitação de porfirias ou psoríase e fotossensibilidade, dentre outros menos relatados.