A fórmula da sua saúde
GUIA DE SAÚDE

Paulo Jaqueto Filho

Neurologista

Guaraná

Guaraná Estimulante natural
Nome comum Guaraná
Denominação científica Paullinia cupana
Solubilidade não foi encontrada em literatura consultada
Parte usada Grãos com a casca
Atividade

O Guaraná é amplamente difundido no Brasil e muito conhecido como afrodisíaco. Ele atua com efeito pronunciado sobre o metabolismo celular, estimulando os processos químicos associados à musculatura e ao sistema nervoso central.

Guaraná promove vasodilatação por ação direta sobre a parede vascular. Sobre os músculos estriado, o princípio que atua é a cafeína presente no Guaraná. Ele estimula maior produção de ácido lático, aumentando o consumo de oxigênio e provocando contrações musculares mais fortes. Esses efeitos são associados à liberação espontânea e prolongada de calor. Isto pode durar, até mesmo, depois do músculo estiver relaxado. A presença de taninos oferece ao Guaraná ação sobre a secreção intestinal, normalizando-o.

Na sua totalidade, o Guaraná tem propriedades tônicas eficazes, recuperando o organismo.

Concentração usual

A dose é de 2 a 10g/dia dividida em 2 a 3 doses. Crianças devem ingerir metade da dose, conforme a idade.
A primeira dose pode ser em jejum. As doses suplementares podem ser empregadas antes de atividades físicas ou mentais maiores.

NOTA: Não é necessário fazer conversão. Respeitar o fator de diluição especificado no laudo.

Reações adversas Irritação gástrica, hipertensão, diarréia e pode causar úlcera páptica em pacientes susceptíveis (devido à cafeína).
Observações É contra-indicado em pessoas com úlcera péptica ativa e hipertensão. O uso do Guaraná pode apresentar creatinina e diminuição da uréia em exames laboratoriais. Pode-se desenvolver certo grau de tolerância com relação aos efeitos dessa planta, principalmente as ações diuréticas e vasodilatadoras.
Armazenamento

Manter longe da umidade e do calor, em local seco e arejado.