A fórmula da sua saúde
GUIA DE SAÚDE

Paulo de Tarso Franco Furtado

Pediatra

Ginkgo Biloba

Ginkgo Biloba
Sinônimo Ginkogink; Rokan
Origem A Ginkgo Biloba é uma bela árvore dióica milenar, com até 40 metros de altura, nativa da China e Japão introduzida na França no século XVIII. A parte que é utilizada para a obtenção dos extratos são as folhas. A extração se efetua por processos altamente específicos e controlados à produção dos princípios ativos, em sistemas-solvente cuidadosamente estudados. O extrato seco das folhas de Ginkgo Biloba, purificado e padronizado quanto ao teor de princípios ativos tem como componentes mais importantes os flavonóides terpênicos, dos quais se destacam os Ginkgólidos e o Bilobálido (substâncias originais que não se encontram em nenhuma outra parte), glicosídeos ginkgoflavônicos e ácidos orgânicos (com importante papel na solubilidade do extrato).
Aspecto Pó fino bege a marrom claro
Solubilidade Solúvel em água e muito solúvel em etanol
Propriedades/Indicações

As propriedades farmacológicas do extrato seco de Ginkgo Biloba são numerosas e complementares, compreendendo basicamente três diferentes efeitos: cardiovasculares (manutenção de perfusão tissular eficaz e controle da permeabilidade capilar, antagonista do vasoespasmo arterial e melhora do tônus venoso); efeitos hemorreológicos (controle da agregabilidade das plaquetas e eritrócitos, devido aos componentes ginkogolídeos, reconhecidos pelo antagonismo do PAF, resultante em diminuição dos riscos trombóticos microcirculatórios); efeitos metabólicos (preservação do rendimento energético das células, principalmente dos neurônios cerebrais e das células neurossenssoriais, intermediada pelo aumento na captação e consumo de glicose e na síntese de ATP).

Estes efeitos farmacológicos: resultam da propriedade fundamental do extrato de Ginkgo Biloba que permite uma potente e eficaz ação antagonista da produção de radicais livres, de lipoperoxidação de membranas celulares e da oxidação de proteínas e ácidos nucleicos, atuando ao controle dos processos patológicos.

Seu poder anti-radicais livres é também responsável por sua ação estimulante da biossíntese de prostanóides.

O efeito protetor do extrato seco de Ginkgo Biloba sobre o metabolismo celular, mais particularmente a nível cerebral e neurossensorial, participa na aceleração dos fenômenos de compensação, tornados possíveis devido à existência de plasticidade neuronal embora os tecidos normais pareçam estar bem preparados para lutar contra a agressão dos radicais livres que constantemente os ameaçam, agentes terapêuticos suplementares são de extrema utilidade a diversas situações patológicas em que os fatores de defesa requerem suplementação.

Clinicamente, o extrato seco de Ginkgo Biloba tem três campos essenciais de aplicação terapêutica. A nível cerebral, permite a diminuição dos deficientes intelectuaisdo indivíduo idoso (desordens de memória, distúrbios da atenção) e preserva pois, pelo maior tempo possível, a autonomia de vida; nos transtornos vasculares periféricos, têm eficácia comprovada nas artrites dos membros inferiores e nos transtornos microcirculatórios (fenômeno de Raynaud).

Finalmente, no domínio neurosensorial, o extrato seco de Ginkgo Biloba é útil em toda a patologia que tenha como base um processo isquêmico, vertigel, acúfenos, hipoacusia e em déficits retinianos.

Dosagem A dose posológica recomendada é de 40mg, três vezes ao dia ou 80mg duas vezes ao dia, durante as refeições ou segundo critério médico.
A nível tópico, a concentração usual varia de 0,2 a 2,0%.
Observações

Não são conhecidos casos de interação da Ginkgo Biloba com outros medicamentos, podendo haver administração concomitante com agentes antianginosos, urcosúricos, hipoglicemiantes orais e anticoagulantes.

Raramente podem ocorrer distúrbios gastrintestinais e, especialmente, nos caos de predisposição alérgica, transtornos circulatórios incluindo queda de pressão arterial, lipotimia, cefaléia ou reações cutâneas.

Em virtude de sua atividade sobre os radicais livres, os extratos de Ginkgo Biloba são utilizados em produtos cosméticos e dermatológicos com propriedades antiinflamatórias e antioxidantes, protetores contra radiações (UV, raio gama) e prevenção do envelhecimento pela inibição da destruição do colágeno e da despolimerização do ácido hialurônico. Devido ao seu alto conteúdo de flavonóides, a Ginkgo Biloba é também recomendada em cosméticos para a regularização da secreção sebácea em peles secas e desidratadas, utilizando-se o extrato seco.

Ainda por normalizarem a circulação e pelo efeito vasoprotetor, os extratos de Ginkgo Biloba são recomendados ainda, em produtos para o tratamento de microvarizes e cansaço das pernas.

Os testes de tolerância em pele de coelho não evidenciaram qualquer reação cutânea.

Armazenamento

Em recipiente hermético ao abrigo da luz e umidade.