A fórmula da sua saúde
GUIA DE SAÚDE

Ecérgio Tovo Júnior - Instituto Cardiologia

Cardiologista

Leucoantocianinas

Leucoantocianinas Proteção natural dos vasos sangüíneos
Nome comum Leucoantocianinas ou Proantocianinas
Denominação científica Leucoantocianinas
Solubilidade Solúvel em água
Parte usada Sementes
Atividade

As Leucoantocianinas constituem uma família de polifenóis naturais pertencentes à classe dos bioflavonóides. São isoladas de uma espécie da uva (Vitis vinifera) e constituídas por um número variável de unidades flavan. Todos o seus componentes são fortes agentes antioxidantes hidrossolúveis. Diversos estudos demonstram que a força antioxidante das Proantocianidinas é várias vezes mais elevada do que a Vitamina E. Isso é, provavelmente, devido à sua capacidade em eliminar todas as espécies de radicais livres (OH·, R· e ROO·) envolvidas nos diferentes estágios do processo de peroxidação. As Leucoantocianinas possuem poderosa força antioxidantes contra os dois tipos de radicais livres presentes no organismo: os indutores e os propagadores da oxidação destrutiva. São extensas as indicações clínicas das Leucoantocianinas sobre o sistema vascular, indo desde as modificações na circulação arteriovenosa periférica até as disfunções gerais ligadas à idade. São indicadas no tratamento das veias varicosas e nas telangiectasias, no distúrbio do fluxo microcirculatório cerebral e cardíaco e na alteração da fragilidade e permeabilidade capilar (diabetes mellitus). Também no linfoedema, na agregação plaquetária, na alteração da função visual (como microangiopatia da retina) e na alteração de células endoteliais e da matriz proteoglicana. As Leucoantocianinas também interferem na mutação espontânea nuclear e mitocondrial de células eucarióticas, apresentando efeito antimutagênico adicional.

Diversos cientistas têm fornecido fortes informações moleculares para explicar as propiedades farmacológicas das Leucoantocianinas. Acredita-se que esses bioflavonóides se ligam especificamente aos componentes das fibras elásticas - colágeno e elastina - dos vasos sangüíneos. Elas aumentam a resistência dos vasos à ação degradativa da elastase e colagenase. Isso explicaria a habilidade das Leucoantocianinas em aumentar a tonicidade e a resistência das paredes capilares. Sua ação integrada sobre as espécies perigosas de radicais livres também podem ser importantes fatores de proteção capilar. É por isso que esse extrato tem sido muito indicado na terapia de diferentes tipos de desordens vasculares.

Concentração usual

As doses variam de 100 a 300mg/dia por até três meses.

NOTA: Respeitar o fator de diluição especificado no laudo.

Reações adversas As Leucoantocianinas são praticamente destituídas de toxicidade oral aguda e crônica. Sua DL50 é maior que 4000mg/kg em ratos e camundongos. Não possuem nenhum efeito tóxico, até mesmo em doses elevadas. As Leucoantocianinas não possuem potencial mutagênico nem teratogênico.
Observações As Proantocianininas administradas oralmente sofrem rápida absorção gastrointestinal, apresentando concentração máxima em 45 minutos. Seu tempo de meia-vida é de 5 horas.
Armazenamento

Manter em recipiente bem fechado, protegido da luz, umidade e calor.